Doenças da infância?

Ao falar sobre as doenças “características” da infância, devemos atentar para a relação com o desenvolvimento psicoemocional da criança, nos afastando assim do olhar mecanicista ainda muito presente na área da saúde (embora já esteja ocorrendo o processo de transformação para o paradigma humanista que já considera unidade entre o funcionamento mente-corpo).

As cólicas, febres, otite, catapora, doenças nas vias respiratórias, etc., desequilíbrios tão comuns na infância, correspondem ao processo de desenvolvimento e adaptação do ser em seu meio ambiente. Podemos citar como base para esta afirmação a importante e respeitada contribuição do  médico e filósofo francês Georges Canguilhem,  que em suas obras, coloca-se contra a visão reducionista, mecanicista e técnica da medicina em relação ao organismo. Ele defende a possibilidade de considerar o organismo na relação direta com o ambiente que está inserido contando com suas particularidades e complexidade. Canguilhem considera a vida normativa, na medida em que esta institui normas, e as normas orgânicas humanas variam de acordo com a cultura pela relação essencial entre psique-soma.

Segundo Canguilhem, o estado de doença constitui uma norma de vida inferior, incapaz de se transformar em outra norma de vida, e o doente seria aquele que teria perdido a capacidade normativa (ou de transformação) por não poder mais instituir normas diferentes sob novas condições. Esta descrição se aproxima do conceito elaborado por Reich de couraça, que é o resultado de um padrão rígido de comportamento que limita e impede a expressão genuína de pensamentos, sentimentos e sensações.

Portanto, para entender o aparecimento dessas doenças deve-se atentar para o ambiente em que a criança vive, sua história de vida e relação/contato com os pais e/ou seus cuidadores dentro de uma proposta interdisciplinar, onde o médico, o psicólogo e outros profissionas da saúde compartilham seu conhecimento a fim de oferecer um atendimento integral. A Orgonomia (campo vasto que compreende medicina, psicologia, meteorologia, biologia, etc.) propõe esse olhar único e diferenciado em busca do auxílio à saúde e bem estar da criança e o meio onde vive, busca compreender as respostas de cada criança para certas situações, entendendo o enquadre cultural das relações em nossa sociedade.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: